Kasutera, o pão de ló japonês

_LIN2721

O bolo típico japonês, quem diria, na verdade é português. À base de ovos, açúcar e farinha, o kasutera (lê-se kasterá) é um tipo de pão de ló, como conhecemos aqui no Brasil. Chegou ao Japão no início do século XVI levado pelos mercadores portugueses, os primeiros europeus a pisarem por lá. Chamava-se Pão de Castella, mas na pronúncia nipônica tornou-se Kasutera. De lá para cá, o bolo foi adaptado ao paladar japonês e tornou-se mais leve, menos doce e ganhou diversas versões que vão da sakura (flor de cerejeira) ao chá verde. Sua versão mais simples é a base mais popular para os bolos de festa.

Muita água rolou desde então na história desse povo todo. O Pão de Castella ganhou o mundo em versões refinadas e populares e veio na bagagem dos imigrantes que chegaram ao Brasil, depois dos colonizadores. Minhas avós, imigrantes japonesas, faziam o tal kasutera e eu adorava aquele bolo de nada (minha forma de chamar um bolo simples, mas eram versões mais massudas). Nem lembro como elas faziam, só lembro de chamarem o bolo com este nome.

As tendências e adaptações viajam o tempo todo do local de origem para o mundo e do mundo para o local de origem. Assim, acho que foi na década de 90 (não tenho este dado agora) chegou ao Brasil o conceito de confeitaria e panificação japonesa que se pratica no Japão moderno. E hoje (há muitos anos, na verdade), podemos encontrar o kasutera em várias lojas de produtos japoneses, como a Itiriki Bakery, no bairro da Liberdade, em São Paulo.

Há quem diga que kasutera não é um pão de ló. Até concordo, porque acho que é melhor (não tem nada a ver, por exemplo, com o pão de ló do Pão de Açúcar que tantas vezes já comprei). Mas é bem parecido com algumas receitas, como a do livrinho da União.

E é esta que me inspirou a escrever este pobre  post. Desculpem-me os historiadores e as culinaristas profissionais a minha pretensão, acho que me empolguei.

_LIN2723

Enfim, como vcs podem ver, meu kasutera é meio sem vergonha, na verdade é um pão de ló que nem de longe é tão atraente quanto os das fotos que aparecem quando vc joga a palavra no Google. Muito menos tem a perfeição estética dos que admirei nas vitrines de Tóquio.

Mas garanto que é gostoso, prático e fácil demais. Eu sempre usava pra fazer os bolos de aniversário da família, como este que fiz pra minha irmã no ano passado. Mas na semana passada, quando fiz o bolo da minha mãe, sobrou massa porque usei uma forma menor. Pra não jogar fora o excedente, assei em outra assadeira menor ainda e comi de lanche.  Desde então, estou com mania de fazer ele purinho só pra acompanhar um chá.

Bom, já escrevi demais pra quem iria só postar uma receita simples de três ingredientes.

Pão de ló (ou kasutera)

5 colheres cheias (150g) de açúcar

5 ovos

5 colheres cheias (150g)  de farinha de trigo

Modo de preparo

Bata o açúcar com os ovos até dobrar o volume (cerca de 8 minutos).

Sem bater, junte a farinha delicadamente.

Divida a massa em duas fôrmas pequenas de bolo inglês untadas com manteiga.

Eu joguei lascas de amêndoas torradas em cima da massa, antes de colocar para assar.

Asse no forno preaquecido até que espetando um palito ele saia limpo.

Desenforme morno.

_LIN2728

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s