Bolo de milho e história de amor

_LIN9022

Este post está bem atrasado. Era pra eu tê-lo feito há mais de um ano, quando Dona Leilah me convidou pra tomar café em sua casa, por eu ter ficado surpresa ao saber que ela faz bolo todos os dias. “Venha tomar café comigo. No dia que você quiser. Seja o dia que for, vai ter bolo”, afirmou com orgulho a elegante vizinha da WA Mercearia, a lojinha da Grace, para a qual fui fornecedora até o seu fechamento, recentemente.

Fiquei lisonjeada com o convite e prometi que iria. E mais, prometi a ela, às filhas e a alguns de seus muitos fãs que estavam na loja naquele dia, este post com a receita do seu famoso bolo de milho. Bolo que ela sempre faz e distribui para a vizinhança, sem nenhum porquê. Mas vergonhosamente, só recentemente consegui fazer essa visita.

Foi uma tarde deliciosa com Dona Leilah, suas filhas Leila Maria e Regina, além da Alessandra, sua fiel escudeira que está sempre a postos para ajudar a fazer os bolos. Foram muitas risadas e muitas histórias. E me senti diante de uma personagem de filme quando Dona Leilah me contou sobre sua história com Seu Renato. Bolo fresquinho, chá e uma linda história de amor para ouvir. É ou não uma delícia?

Leilah e Renato

Dona Leilah é de Barretos, interior de São Paulo, e aos 23 anos de idade veio pra capital paulista procurar emprego na rede de lojas Marisa. A jovem Leilah ficou hospedada na casa de sua tia, que numa certa noite nos anos 50 insistiu em levá-la a uma festa do Banco do Brasil no imponente edifício Martinelli, no centro da cidade.

“Eu havia chorado de saudade da minha família em Barretos. Não queria ir à festa. Mas minha prima e minha tia insistiram muito para que eu fosse. Cheguei no salão e fiquei quieta num canto. De repente apareceu um rapaz e me perguntou: por que você está triste? Desabei a chorar novamente”, conta Dona Leilah.

O garboso rapaz era Renato. Moço fino e elegante, morava na Rua Oscar Freire e por lá era considerado um partidão. “Ficamos sabendo que muitas moças no bairro estavam de olho dele, mas ele não se interessou por nenhuma. Algumas nem se casaram e continuam sozinhas até hoje porque esperaram por ele”, conta sua filha Regina.

Pobres moçoilas. Não perceberam que o coração do jovem Renato fora conquistado para sempre pela moça do interior. “Depois que chorei muito e contei pra ele, um desconhecido, toda minha angústia, acabamos ficando amigos. Conheci a família dele e todos me adoraram. No começo eu o via só como amigo mesmo, não gostava dele do jeito que ele gostava de mim. Mas comecei a gostar, começamos a namorar e logo nos casamos”, lembra Dona Leilah

Ela mora na mesma casa desde que se casou com o Seu Renato, há mais de 50 anos. Há pouco mais de um ano, seu parceiro de uma vida toda virou estrelinha. Na época, eu ainda não a conhecia pessoalmente, mas lembro de comentários preocupados. “Faleceu o Seu Renato da Dona Leilah. Esse casal sempre se deu tão bem e vivia como namorados. Coisa rara de ver. Espero que Dona Leilah tenha força”, ouvi de um vizinho.

E ela teve essa força, com o apoio da família linda que constituiu, dos amigos e até mesmo do que eu chamaria de boloterapia. Porque mesmo abatida com a perda, ela continuou a fazer bolos.

Foram 53 anos de amor, companheirismo e cumplicidade. E dessa história vieram quatro filhos e três netos.

Ouvir Dona Leilah contar sua história foi emocionante. Tão emocionante quanto saber que durante todos esses anos ele nunca deixou de cantar para ela a música “Eu sonhei que estavas tão linda”, sempre lembrando a noite em que ele a viu pela primeira vez.

Em homenagem à Dona Leilah deixo aqui o vídeo de sua música interpretada por Carlos Galhardo, com uma foto de seu casamento.

Leilah e Renato

Agora, vamos à receita do bolo de milho da Dona Leilah!

_LIN9041

Bolo de Milho da Dona Leilah

*o copo da medida de Dona Leilah é o de requeijão

Ingredientes:

3 ovos

1 lata de milho em conserva

2 copos de açúcar (não encher muito, como diria a Alessandra, “faltando um dedo para encher”)

2 colheres (sopa) de margarina – acho que se não colocar, tudo bem.

1 lata de óleo (“faltando um dedo para encher”)

2 copos de Milharina

1 caixinha de leite condensado – acho que se colocar 1/2 caixinha, tudo bem também.

1/2 vidro de leite de coco

50 g de coco ralado

2 colheres (sopa) de fermento em pó

Modo de preparo:

Bata no liquidificador o milho, os ovos, a margarina, o óleo, o leite condensado.

Depois acrescente o leite de coco, o coco ralado, o açúcar, a Milharina e por último o fermento. Bata novamente até obter uma massa homogênea.

Unte com margarina ou manteiga uma assadeira com furo no meio (essa receita rendeu duas assadeiras, uma grande e outra pequena). Não precisa passar farinha.

Leve o bolo pra assar em forno pré-aquecido a 180 graus.

O bolo estará pronto em cerca de 30 minutos.

Espere esfriar para desenformar.

_LIN8964

_LIN8971 _LIN8975Olha aí o copo de requeijão que Dona Leilah usa como medida_LIN8980

_LIN8987Alessandra, a fiel escudeira de Dona Leilah_LIN8990

_LIN8998Enquanto esperávamos o bolo de milho esfriar, tinha um bolo de cenoura e coco delicioso prontinho nos esperando!_LIN9012Leila Maria e Regina, as filhas de Dona Leilah, e Carol, a neta que passou rapidinho, mas a tempo de tomar um chá com bolo_LIN9059

Anúncios